ATENÇÃO! Proteja-se das fraudes em boletos.

Não confie em ligações de pessoas que se identificam como funcionários das nossas associadas para tratar de assuntos financeiros e pagamento de boletos. Em caso de dúvida ou suspeita de fraude, entre imediatamente em contato com seu canal de venda.

Alimentação Saudável

A busca pela qualidade de vida e bem – estar é uma preocupação cada vez mais presente no conjunto da sociedade.  No mesmo sentido, a qualidade de vida é crescentemente vista como expressão da felicidade, inclusive sob a perspectiva filosófica.

A incorporação da felicidade na avaliação do grau de desenvolvimento de um país é clamada, cada vez mais, por vozes ativas, altaneiras e numerosas.

Nutrição e qualidade de vida caminham juntas.  A boa saúde é fundamental para o bem-estar e o desenvolvimento econômico e social sustentável. Não é possível deixar de considerar a alimentação como fator fundamental da saúde das pessoas. “Que a comida seja o teu alimento e o alimento o teu remédio” pregava Hipócrates – o Pai da Medicina –  400 anos antes de Cristo.

A alimentação correta, saudável, equilibrada e com suficiente aporte de calorias e nutrientes é essencial para o bem – estar e qualidade de vida.  Boa alimentação conjugada com hábitos saudáveis, como a prática de atividade física, são fatores essenciais na promoção da saúde e prevenção de doenças.

Personalidades da grandiosidade de Josué de Castro e Herbert de Souza, o saudoso Betinho, alertaram, cada um a seu tempo, sobre os perversos efeitos da fome, infelizmente ainda presente.

De outro lado, hoje também somos levados a dedicar atenção para os negativos reflexos econômicos e sociais provocados pelo sobrepeso ou obesidade.  No mundo corporativo já se vê o avanço em torno da adoção de programas de qualidade de vida, e a alimentação, é claro, tem foco especial.

É importante ter orientações que nos ajudem a lidar com o problema da obesidade. É preciso que todos sejam alertados dos riscos decorrentes da ingestão de alimentos e bebidas ricas em calorias, gorduras, sódio e açúcares. Gestos simples que envolve, por exemplo,  reduzir o consumo de sal, comer mais frutas, verduras e grãos integrais, aliado com atividade física regular,representam efetivamente, conforme apontam estudos, uma grande e decisiva diferença quando buscamos o bem-estar.

Assim, cabe conclamar ações efetivas que levem ao alcance do bem-estar e qualidade de vida, em prol do ser humano, da sociedade e do país.

É preciso unir esforços para promover estilos de vida saudáveis, com respeito, inclusive, às dimensões culturais e regionais. Parcerias entre o setor público e privado são necessárias. Campanhas de educação alimentar devem corresponder a uma atitude de responsabilidade social, de ação inserida no contexto do desenvolvimento sustentável. A segurança alimentar e nutricional é preceito que deve nortear o desenvolvimento de tais ações.

O conceito de segurança alimentar e nutricional, segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS , implica promover o direito de todos os cidadãos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade em quantidade suficiente.

Uma interessante abordagem sobre alimentação saudável consta no site do Ministério da Saúde:  http://portal.saude.gov.br/portal/saude/area.cfm?id_area=1444)

Veja  ainda “Os dez passos para a alimentação saudável”, em: http://189.28.128.100/nutricao/docs/geral/10passosAdultos.pdf